TIMI AUDIO
www.timiaudio.com.br
 
   
 
 
 
 
     
 
 
Eletrônica Hobby
 
   
 
     
 


Conselhos para quem quer se tornar um entusiasta
eletrônico, na área de áudio analógico. -
Parte 2

 
  Este texto é para as pessoas do bem, honestas. Pessoas inteligentes que jamais copiam o trabalho alheio e, de forma alguma incomodam o próximo com barulho ou qualquer outra forma de poluição. Pessoas que respeitam o meio ambiente, que gostam de música de qualidade e atividades saudáveis. Pessoas que sonham ou um dia sonharam com um mundo agradável para se viver e, no fundo do coração, ainda têm a esperança desse horizonte vir a existir.  
 


Na primeira parte vimos alguns conselhos e preceitos muito importantes.
          Neste texto iniciaremos um tema relevante: Instrumentos de medição.

 
     
  Introdução acerca de instrumentos básicos para o hobista e entusiasta  
     
 
 

 Instrumentos de medição são indispensáveis na eletrônica. Eles são obrigatórios em qualquer laboratório de estudos, projetos, teste ou reparação. É impossível trabalhar adequadamente sem eles. Devemos considerar, no entanto, as dificuldades hoje existentes na área da eletrônica, conforme comentadas na primeira parte desta série. Em razão disso, penso não ser adequado incentivar que você gaste uma quantia exagerada para equipar a sua bancada. Por outro lado, há um mínimo exigido para a qualidade dos instrumentos, conforme veremos adiante. Aqui você encontrará informações que poderão auxiliar em suas escolhas.
Não sou especialista em instrumentos de medição. Apenas quero colaborar com minha opinião e um pouco da experiência adquirida ao longo de décadas na área de eletrônica.

 
     
 

O importante é ter o que se pode, daquilo que se precisa, sempre de forma honesta.
Novos ou Usados?

Adquirir instrumentos usados é uma opção interessante em diversos países, mas nem tanto no Brasil. Isso porque, comumente, instrumentos usados são anunciados por preços muito maiores que seus verdadeiros valores. Recentemente vi aparelhos usados, em péssimo estado, anunciados por preços maiores aos de seus similares novos.

Não recomendo ao amador que não tenha como conferir se um aparelho está em bom estado adquirir instrumentos usados. Lembrando que, apesar de muitos anunciarem aparelhos como revisados e calibrados, isso somente será verdadeiro se houver um certificado de calibração válido. E, se o aparelho não sofreu avarias após ser calibrado.
 
     
  Há empresas especializadas em comercializar instrumentos usados. Algumas bem respeitadas. Mas, como em todas as áreas, nesta também há as pessoas honestas e as desonestas. Não existe, assim, nenhuma garantia em comprar instrumentos em determinadas empresas (apesar do amparo da lei). Algumas delas não dispõem de técnicos e, acredite, nem mesmo têm instrumentos decentes em sua própria bancada.  
  Imagine a seguinte situação: O técnico de uma empresa conhecida tenta reparar um osciloscópio em uma bancada onde há apenas um multímetro e ferramentas em péssimo estado. Antes desse, diversos aparelhos que passaram por ali foram condenados à sucata, porque o técnico não sabia consertá-los ou porque as condições de trabalho não permitiram. O referido aparelho, no entanto, foi colocado a funcionar, precariamente. Mas, para vender, a empresa anuncia o osciloscópio como estando em ótimas condições, revisado e calibrado.  
  Outro exemplo é o da empresa que faz anúncio similar, afirmando que o aparelho está em perfeito funcionamento. Mas, na verdade nem mesmo está funcionando. Ela age assim: Após concretizar a venda on-line, o anunciante leva o aparelho às pressas para uma oficina e, solicita um conserto rápido e barato. Então o comprador recebe um aparelho que não condiz em nada com o anunciado.  
  Talvez você esteja pensando que estes dois exemplos são hipotéticos ou exagerados. No entanto, lamento dizer que são reais e não isolados, que acontecem continuamente no Brasil, na cidade de São Paulo.  
  Não estou afirmando que você não deva comprar instrumentos usados, mas se o fizer, leve em conta os riscos envolvidos. Se por um lado há um risco considerável nos osciloscópios usados e eu não os recomendo para principiantes, por outro a limitada opção de aparelhos novos leva-me a crer que se você encontrar produtos em bom estado e a preço justo, esta seja uma alternativa válida. Adiante veremos exemplos de instrumentos já fora de linha, mas você não deverá comprá-los se houver dúvidas sobre seu funcionamento e, se você não se julgar capacitado para concertá-los, se este for o caso. Lembrando que um instrumento impreciso poderá comprometer todo um trabalho.  
     
  Orçamento:  
  Lembre-se que terá que dividir seu orçamento entre diversos aparelhos e ferramentas. Então se investir todo o disponível em um excelente multímetro, por exemplo, poderá não ter condições momentâneas para comprar os demais itens. Este é outro motivo, pelo qual, não recomendo adquirir instrumentos de altíssimo custo. Focarei, em produtos usados de boa qualidade e, produtos novos cujos preços sejam razoáveis. A lista de usados poderá conter produtos que eram de topo de gama em sua época de produção ou ainda são. No caso dos multímetros, listarei, preferencialmente, aparelhos novos.  
     
  Ainda o orçamento:  
  Um hobista que faça montagens eventuais poderá estar satisfeito com instrumentos modestos, enquanto o entusiasta sentirá a necessidade de melhores e, maior quantidade destes. Devendo, dentro do possível, investir um pouco mais. Isso parece coerente e funcionar na teoria. No Brasil, todavia, a má distribuição de renda e a dificuldade de encontrar instrumentos a preços justos, frequentemente, fazem com que pessoas capacitadas e talentosas não tenham condições de adquirir aparelhos adequados. Diante disso não é incomum vermos pessoas honestas, de grande conhecimento e inventividade, trabalhando com instrumentos abaixo de sua capacidade técnica e intelectual. Novamente reforço que não se deve ter vergonha alguma em não poder adquirir instrumentos de boa qualidade. O importante é ter o que se pode, daquilo que se precisa, sempre de forma honesta.  
     
  Os primeiros instrumentos a serem adquiridos dependerão dos seus objetivos na eletrônica. Mas se você estiver focado em circuitos de áudio, aconselharia a aquisição dos seguintes instrumentos como ponto de partida, os quais cobrirão parte do serviço do entusiasta ou hobista.  
     
 
         
Para o Entusiasta: Para o Hobista:
  - Multímetro   - Multímetro  
  - Gerador de áudio   - Gerador de áudio  
  - Osciloscópio   - Osciloscópio  
  - Fonte de alimentação   - Fonte de alimentação  
  - Gerador de funções      
  - Milivoltímetro      
  - Frequencímetro      
  - Distorcímetro      
         

 

 
   
  No próximo texto abordarei um pouco a respeito de multímetros - Parte 3  
     
   
Fábio Maurício Timi - 19861.01
 
     
 
     
     
     
 
© Copyright 1997-2021 TIMI AUDIO.  All rights reserved ALERTA SOBRE FRAUDE
Firefox

 
 

O conteúdo deste site é protegido por direitos autorais e não pode ser duplicado, publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização escrita.